segunda-feira, 31 de maio de 2010

E tudo o que o ano passado não levou...












Photos by Laetitia Chretien & Sebastien Zanini



Apesar do afastamento provocado pela vida social a que estamos sujeitos, continuamos juntos. É verdade. "Os três da vida airada", "Cocó, ranheta e facada", "As três putas". Enfim... Um grande leque de designações populares a que nós próprios nos atribuímos durante as nossas reuniões amigáveis, em contextos serenos ou festivaleiros. Faço o rescaldo deste ano que passou, deste blog e das nossas conversas no vazio, e relembro a passagem do ano 2009/2010. Estivemos juntos, os três, num ambiente perfeitamente normal (expecto o facto da porcaria da playstation não funcionar), a ouvir música, a ver qualquer coisa irrelevante na TV e a fazer um levantamento do ano passado e a pensar no ano que viria a entrar. Ao invés da maioria das pessoas nós não fazemos promessas que as coisas melhorem, ou piorem. Algumas delas estão tão mal que é impossível que fiquem pior. As boas que temos, bem...essas deixamos estar pois com a sorte que fomos abençoados, vão de certeza absoluta serem dissolvidas por qualquer coisa menos boa e então é melhor não darmos grandes ahahs e iupis. Vivemos o que temos e aguentamos com tudo. Temo-nos e já somos grandes, já nos sentimos vencedores, nem que seja somente de uma batalha. As guerras, essas virão com tempo, e até lá já teremos o cu bem calejado e mais umas cicatrizes e a pancada não será assim tão grande. Não somos conformados, somos persistentes nas nossas lutas internas. Vamos em frente mesmo quando nos escorre sangue da boca, provocado pelos murros que a vida nos insiste oferecer.
O que mudou este ano? Ficámos com menos tempo para nós, estamos armados em doutores e queremos subir na vida. Estamos sem tempo para coçar a micose. Estamos sem tempo para o blog e não prometemos que os dias passarão a ter 48 horas.

Prometemos sim, que estaremos juntos nesta batalha de conspirações inspiradas, recheadas de humor negro, devaneios mentais, gritos surdos e risinhos maliciosos.

Obrigada a vocês, leitores.
Obrigada a nós.

domingo, 30 de maio de 2010

Ver para "Querer"

Não é que mereçam.
Mas após um debate entre os autores deste blog (que somos nós!!!), chegámos à sensata conclusão de que já está mais do que na altura de darmos a cara.

Tweezers:
Também conhecida pelo seu verdadeiro nome, que eu não vou revelar. Foi quem deu a ideia de criarmos um blog


Virgem:
Muito pouco conhecido pelo seu verdadeiro nome porque toda a gente o conhece por virgem. Foi na conversa da Tweezers e anuiu à criação de um blog


13:
Não é conhecido por nenhum outro nome porque é um número.
Ainda por cima é o número do azar

sábado, 29 de maio de 2010

Vergonha na Cara

Este blog completou no passado dia 26 de maio, o seu 2º aniversário, registando perto de 20 000 visitas desde que foi instalado o counter.
Existem sempre aquelas visitas acidentais e nem toda a gente consulta o nosso blog com intenção, mas de quaisquer das maneiras, quase 20 000 visitas em dois anos dá uma média de quase 10 000 visitas por ano.
Vocês não têm vergonha na cara? Ainda não perceberam que este blog não interessa a ninguém? Já pensaram na vossa família? Já imaginaram o que aconteceria se os vossos filhos entrassem no nosso blog só porque o têm nos favoritos?
Vá lá...

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Crónicas do Pronto a Comer II

Os nossos caros e respeitáveis leitores mais assíduos devem concerteza lembrar-se do post intitulado "Crónicas do Pronto a Comer", elaborado à cerca de não sei bem quanto tempo, no qual se baseava nas calinadas dos clientes num restaurante, que por acaso é onde trabalho, e que por mera casualidade e coincidência, me inspiraram para fazer troça deles.
Para que não fiquem com a ideia de que gosto de criticar os outros sem olhar para as minhas tristes figuras, decidi fazer este "Crónicas do Pronto a Comer II" dedicado ás nossas próprias calinadas.
Ora cá vai:

-Por favor uma Carlsberg.
-Casa de banho? O senhor vai por este corredor e é a primeira à direita.
-Como?!?!

-Boa tarde, a senhora deseja alguma bebida?
-Um Ice Tea por favor.
-Whiskey? peço desculpa mas não temos.
-Como?!?!?

-Hum...o que é que eu vou comer hoje?
-Não sei, isso pergunto-lhe eu.
-Como?!?!?

-Olhe, a como é a caneca de sangria?
-Como é? É assim redonda, com uma argolinha para segurar e contém cerca de 20cl
-Como?!?! A como é??? Tostões!!! Mas eu falo chinês ou quê?

-Agora que já escolheu os ingredientes da sua salada, a senhora vai querer algum molho?
-Quais são as opções?
-Sim ou não.
-Como??!?!

-Muito bem, a senhora vai querer molho para a sua salada?
-Sim, meta maionese com alho mas meta num cantinho.
-Num cantinho? Mas o prato é redondo!
-Como!?!?


(abordagem a um logista que trabalha numa loja que conserta computadores)
-Olá o senhor trabalha na "PC Clinic" não é?
-Trabalho sim
-Já agora dizia-me quanto custa um daqueles aparelhos para medir a tensão?
-Como?!?!?

(o meu patrão para mim)
-Jorge dê-me cem euros da caixa.
-Sem arroz na caixa? Mas qual caixa?
-Como?!?!?

-O senhor vai querer umas azeitoninhas no arroz de pato?
-Sim, já agora agradeço.
-Peço desculpa mas não tenho!

(mais um logista)
-Queria um bacalhau à lagareiro.
-Muito bem; É take away ou é para levar?

-Peço desculpa, nós não servimos meias doses.
-Como?!?!?
-É que só temos doses únicas e o senhor tem um prato pequeno de bacalhau com natas.
-Isto é arroz doce!!!!

E acho que já chega.
Muitas destas calinadas foram da minha autoria mas faço questão, em forma de despedida, de mencionar uma situação que nos faz voltar à essência do contexto do primeiro "Pronto a Comer", que é a fazer troça dos clientes (novamente).
E como a maior parte dos nossos leitores já se deve ter deslocado ao centro comercial colombo, tem certamente conhecimento que existe uma área de restauração, tal como em todos os outros centros comerciais, onde os restaurantes se situam uns ao lado dos outros, avizinhando-se muito próximamente.
Então aqui vai uma situação em que um cliente se dirige a mim com a seguinte reclamação:

-Ouça lá! Esta picanha está muito mal passada! Além disso está fria!!!
-Peço desculpa, não vendemos picanha. Talvez seja melhor reclamar junto do estabelecimento onde comprou esse prato, ali ao lado.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

Prisão de Ventre

Será que nascer é um crime?
E vocês dizem todos: Ah não! Que horror! Nascer é uma coisa maravilhosa!
O Nascimento. A Criação. Uma nova vida!
Então porque é que antes de nascermos, ainda em forma embrionária, somos logo condenados a nove meses de prisão de ventre sem termos feito mal a ninguém?
Não me venham com a conversa que prisão de ventre é a dificuldade constante ou eventual da evacuação das fezes, devido a uma má alimentação e ao stress, juntamente com outros factores, porque não é!
Onde é que estamos presos antes de saltar cá para fora (o chamado nascimento)?
No ventre da nossa mãe!
E o que é que fazemos enquanto estamos presos no ventre da nossa mãe?
Convivemos, passeamos, desfrutamos da liberdade? Não!
Porque estamos presos no ventre da nossa mãe!
Ainda me lembro, aqui há uns bons tempos atrás, quando ainda era um espermatozóide, bem mais bonito do que sou hoje em dia enquanto humano (também não era lindo de morrer...digamos que era ..."girino"!), de o meu pai me ter dito a mim e ao meu gang; o gang dos "Eu Espero Uma Tuzóide", que iríamos participar numa corrida e que quem vencesse e atingisse a meta a que dão o nome esquisito de óvulo, se transformaria num Ser Humano.
E eu feito parvo fiz das tripas coração e ganhei!
Ok, vou conhecer gajas giras, vou ver o que é que o Homem anda para aí a fazer nesse óvulo gigante a que dão o nome esquisito de Mundo!
Mas não.
Fecharam-me num saco que ainda por cima era viscoso e deixaram-me lá durante nove meses! NOVE MESES!!!
Ainda hoje estou para saber o mal que fiz mas enfim.
Como o lento e doloroso processo de libertação, por causa de todas aquelas burocracias (a que dão o nome esquisito de parto), parecia bom demais para ser verdade, ainda levei uma tareia assim que cumpri os malditos nove meses de prisão de ventre.
Deveria ter sorrido de felicidade mas chorei de dor, porque os tabefes foram de tal maneira bem assentes, que até me desobstruiram os pulmões e o muco que tinha na traqueia e no esófago, nunca mais o vi, pelo menos até me ter tornado fumador...

Curiosidade Polémica ou Polémica Curiosa...

Eu sou do tempo em que as crianças comiam papa e não o contrário...

quinta-feira, 13 de maio de 2010

A Virilidade de Shrek


Toda a gente come gelados. É um facto. Os gelados não escolhem idades. Também é verdade.
Mas por falar em verdade, não posso deixar de refrescar a mente das pessoas que, ainda que toda a gente coma gelados, a esmagadora maioria de consumidores de gelados são as crianças.
E a OLÁ decide colocar no catálogo deste ano, a imagem que acima anexei.
Uma criança não percebe, mas já calcularam os danos morais que este novo gelado vai provocar em nós, adultos?
Eu alguma vez colocaria um gelado daqueles na boca? Até podia ser o meu favorito.
Se já o Calipo me fazia espécie devido à sua forma fálica, então este está completamente fora de questão.
Deixo em forma de apelo que, já que vivemos numa sociedade de aparências e o comércio vive mais do aspecto do que da própria qualidade, então sejam ou tentem ser um pouco mais cuidadosos nas montagens da bonecada juntamente com o gelado em questão.
Para concluir, só me resta acreditar que no meio de toda esta preversidade, a Fiona deve ser fresca!

segunda-feira, 10 de maio de 2010

terça-feira, 4 de maio de 2010


Soilwork.. a banda dos refrões fabulosos!!