sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Uma minha teoria

O que não mata engorda! Se engordamos ficamos mais fortes.
Logo: "o que não nos mata, torna-nos mais fortes"!

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Rabo Bolha

O que é um Rabo Bolha, perguntam vocês, cujo vieram parar aqui a este blog por acaso? É o espécie acima apresentado.
Segundo o meu companheiro, a uma  descrição mais aprofundada e vísivel de movimentação, consiste em ir ao youporn e pesquisar em "bubble butt"... e fico então a saber como era o meu rabo antes de ter tido uma mega depressão amorosa alguns anos atrás.
Sim, como qualquer pessoa normal, tive uma depressão pós-amorosa devido ao facto de o companheiro da altura, ter-me trocado por outra fulana, o que me deixou em valente agonia e com uns quilos a menos. Atendendo que a minha pessoa não é de forte peso, uns meros 2 ou 3 quilos fazem muita diferença.
Essa diferença...lá está... fica-se automaticamente visível no "ass"!
E hoje, alguém me disse, num tom cuidado sem ser ofensivo ou depreciativo, que as minhas nádegas perderam qualidade. Verdade seja dita: por mais amor que digam que tenham por nós, sempre conseguem dizer-nos as verdades e tocar no mais íntimo ponto sensível que uma mulher possa possuir.
Um rabo bolha! Bolas, eu tinha um desses, mesmo sem saber, eu tinha! E agora PERDI! E raios partam ao gajo que me enganou e me deixou ao "Deus dará", em tortura sentimental, porque por causa desse traste, fiquei sem o meu rabo bolha!
Se este post faz sentido? Para mim sim, e para todas aquelas que perderam o seu rabo bolha!
E acredito que o meu amigo 13 vai perceber o que o meu companheiro refere... e percebes-me tu, 13?

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Reclamação

Após a leitura do post "Cheers Mate" e seus respectivos comentários, tenho uma reclamação a fazer...
Concordo com a parte de que o silício fortalece os ossos e o cabelo, porque sendo eu um pau de virar tripas, consigo surpreender muita gente com o meu peso. Não é nada de transcendental, mas tendo em conta a minha magreza, 60Kgs até é um número aceitavel para a minha estatura. No que diz respeito ao cabelo, julgo ter um couro cabeludo mais forte até do que desejava. Mas a reclamação chega quando me dizem que a cerveja faz barriga...
Onde é que anda a minha barriga ao fim de todos estes anos a "cervejar" regularmente???
Quantas mais tenho que beber para sentir uma saliencia maior do que a que o meu umbigo apresenta???
A cerveja não faz barriga. Os sedentários que bebem cerveja é que a fazem.
Eu só queria uma barriga. Uma simples barriguinha...nem que fosse só para pousar o copo de cerveja...

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Um dia...



Será o dia em que terei um amigo gay quem me levará às loucuras nocturnas de um bar recheado de outros gays e dançarei ao som desta música, sem mãos indiscretas que tentam explorar as minhas coxas.

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

Chamar as coisas pelos nomes

Nada como um ter um amigo culto que esclarece-nos a língua portuguesa.

"Furei a falangeta do terceiro quirodactilo"
"Furaste o quê?"
"A falangeta, onde está a unha".
"ah, ok..a cabeça. De onde?"
"Do dedo do meio."
"AH!! furaste a cabeça do dedo da pila"

sábado, 10 de setembro de 2011

Querido Tweezers

Estão a perceber agora porque raio este blog influenciou tanto a minha vida?
Ao ponto de mudar de sexo? Aqui vos confesso uma coisa.. Tweezers, foste uma das principais razões que me fez mudar de sexo! Tenho dito!
Mais um grande bem haja para esses teus criativos e inspiradores posts.
Despeço-me com gratidão e algum desejo





Julio/a







PS: Virgem e 13... que falta de chá com as estórias da flatulência! Já vos vi melhores dias!

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

The other meaning of the word Avante!


Chama-se Annie Hawkins-Turner, dada também pelo nome de Norma Stitz e tem 52 anos. É detentora hà 12 anos do record do Guiness como aquela que possui os maiores seios naturais do mundo.
Pesa 160 quilos, sendo que 50 é o peso das suas mamas.
50 quilos é quanto eu peso.
À falta temporária das hormonas masculinas neste blog apenas posso dizer que, perante esta notícia até as minhas nádegas se sentem como uma "tábua rasa".

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Cheers Mate!

Espantoso! Enquanto leio uma revista virtual deparo-me com a conclusão de um estudo publicado pelo "Journal of the Science of Food and Agriculture", que afirma que o consumo moderado de alguns tipos de cerveja pode ajudar a fortalecer os ossos.
Afirmam que a cerveja contém uma fonte importante de silício, componente da dieta que contribui para melhorar a densidade óssea.
Tendo sido analisado mais de cem marcas de cerveja, conclui-se que as mesmas continham uma quantidade de silício entre 6,4 miligramas por litro e 56,5 miligramas por litro.
E atendendo que a Osteoporose atinge mais as mulheres que os homens...tenho de me precaver!
Agora só falta preparar a minha bexiga ninja...


domingo, 4 de setembro de 2011

B-Days



Não é do tempo nem das hormonas.
Hoje sinto-me melancolicamente irónica.

Cheirinho de Fim de Semana

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Tienes un papelito?

"Claro que sim". Retiro de um bloco de notas que anda perdido na mala e arranco de lá uma folhita. Nesse instante o Virgem, com o seu bom humor e sorriso simpático diz-me que o que eles querem é uma mortalha... e ainda lhes pede desculpa por eu ter entendido mal!
Eu entendi mal? Ninguém me obriga a saber a língua espanhola, muito menos que mortalhas são papelitos. E se compram os guias de ajuda linguística que se encontram em qualquer bomba de gasolina ou na Fnac, então toca a chamar as coisas pelos nomes, em português, se faz favor!

Euromilhões

A todos vocês que estão agora a ler este post!
Quero que peguem num copo...
E encham-no com o que quiserem porque vamos brindar!
Saiu-me o Euromilhões!!!
Saiu-me um número e uma estrela!
Sei que não dá dinheiro nenhum, mas andava à cinco semanas consecutivas sem acertar num único numero; uma única estrela. Um numerito, uma estrelita que fosse...qualquer um...desde que eu também o tivesse.
Nada!
Nunca andei tanto a zeros como no Euromilhões.
Mas isso hoje acabou...Dez (10) e cinco (5) respectivamente, foram os número e estrela em que acertei.
Estou feliz.

Última hora

Noticia hoje no Correio da Manhã: "Jovem canibal gay cozinha namorado"



Acho que ele não percebeu muito bem a cena do "comer"!

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Uma data de cheiros à solta



E numa sequência inédita, de todo inesperada, alternativa e abandalhada do "palavras soltas", deixemo- nos, literalmente, de palavras e passemos aos actos:



+ mais vale um peido na mão que soltares-te pelo ar

+ quem peida seus males espanta

+ no peido é que está a virtude

+ peido escaldado de papel higienico tem medo

+ quando um peido fala o outro tapa o nariz

+ quem tem cú tem peido

Smoking Art

Que nome se dá aqueles que fumam as cinzas de um defunto?

A língua bate onde dói o dente

E se eu adoro os ditares popularuchos mas neste caso é, mentira! O dente bate onde dói outro dentre. Dói tanto que impossibilita-me de comer normalmente. A ajudar ao mau estar, a minha arcada dentária não encaixa encontrando-se desnivelada, tipo uma casa construída numa encosta íngreme. Dói o dente e a boca. Doí o falar e o pensar falar. Dói olhar para o lado e ver as pessoas sorrirem com os seus dentes e as suas arcadas a encaixarem-se na perfeição. Dentes feios ou não, encaixam e vivem bem assim.
Ao juntar ás dores que tanto desejei não ter mas que paguei ( e bem!) por elas, sofro daquilo que uma gaja como eu é óbvio que tem de ter: stress acumulado!
Eu chamaria agressividade que, por motivos lógicos, e atendendo que não posso andar a dizer tudo o que penso e sinto e etcs, senão ficava sem dentes dos murros que levaria, contraio os músculos. Consequência: desgaste dentário e se assim continuar irei ter coroas dentárias antes de ter a menopausa.
"Vá lá miúda...faz qualquer coisa. Vai para o boxe ou então experimenta yoga" diz a dentista e eu penso numa coisa e outra e vejo que cu não tem nada haver com as calças, mas entendi a ideia.
É isso, porrada! Eu quero é dar no focinho!
Está resolvido!

4 Palavras Soltas

*Soltei-me

*Ando com solturas

*Os "Soltem as Dôres da Arca Perdida"

*O solta quente

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

A conivência com a malvadez… ou a verdade descabida

Chega a uma altura da vida que deparamos que, os outros com quem partilhamos a nossa casa, aqueles que são os nossos progenitores, acabam por sucumbir às doenças sociais típicas dos corpos que vão envelhecendo com o passar dos anos. São pequenas amostras quotidianas, diminutos detalhes, como esquecimentos ou outros tipos de falhas que tornam-se mais frequentes há medida que a vida avança no suposto decorrer da mesma.
Assim sendo, e não são os (meus) progenitores diferentes dos restantes mortais que com o passar dos anos se tornam mais esquecidos, velhos e por sua vez mais obcecados com ideias mirabolantes derivadas das suas engenharias mentais difusas, todos os dias nasce uma teoria da conspiração – obviamente que fazes parte dela! Tu porque tens o desejo crescente de fazeres da tua mãe uma louca, e nisto metem a tua cadela ao barulho porque está conivente contigo e nos teus planos de endoideceres a senhora que te pariu e que te alimentou com o seu pouco leite até aos teus dois meses de idade. Não tiveste mais leite materno porque o mesmo secou. Claro, tu és a culpada do leite ter secado. Tu que com dois meses nem palras, nem tens movimentos conscientes, já és um ser vingativo e maldoso (e estúpido, acrescento eu, por perdi a minha fonte de alimentação neste meu processo diabólico infantil).
A tua cadela ganhou-te o gosto em dificultar a vida à tua progenitora, e por isso rouba-lhe os sapatos e come-lhe a comida que a tua mãe deixa de forma acessível a que qualquer cão possa subir a uma mesa e comer num abrir e fechar de olhos.
Durante bastante anos tentei explicar que o comportamento do animal é exactamente esse, um comportamento animal. A comida encontra-se de fácil acesso e como o odor é apelativo, o cão como qualquer cão que lhe cheira algo que gosta, come. E terminava sempre com a estúpida piada daquela senhora que colocou o açúcar na lata do feijão para enganar as formigas.
Com o passar dos anos também fui aprendendo a não desperdiçar o meu latim e a ignorar todas as fatalidades dos quais era claramente responsável, aos olhos da matriarca. Passei então ao nível seguinte: ignora e ri. Diz que sim, que és a culpada, que é óbvio que ainda consegues ser mais maquiavélica que a personagem má da novela que passa na TVI (e que a tua mãe não perde um episódio) e ainda acrescento que esses planos são peanuts! “mãe, eu sou muito pior que isso! Ahahah”
E o senso comum passado de gerações com o arregalar dos olhos dos teus familiares, adverte que nunca te deves rir na cara de um louco que vive no seu mundo de insanidade, especialmente se ele for o teu ascendente directo. Apenas farás isso se o desejares irritar. Mas o cenário que deparas é tão deplorável mentalmente que o doente mental és tu ao veres a verdade à tua frente e pior, quando reflectes a loucura dos actos através dos teus espontâneos risos.

E viva aos meus sinceros risos, aos meus momentos loucos onde vomito a conspiração com inspiração sem fazer-me azia!

Cama no chão, cama de cão.


Se for de raça, não.

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Ensinamentos

Foi em 1968, que o meu querido pai, ouviu da boca do seu professor doutorado, uma referência ilustradora do nosso emblemático poeta.

"Como todos sabemos Bocage era o poeta do povo.
Quem frequentava a faculdade eram meninos ricos.
O professor disse aos alunos que o poeta do povo ia visitar a faculdade.
Ao vê-lo todo sujo uma aluna pergunta. O Sr. tão sujo consegue fazer um poema?
De imediato ele disse:
Poeta sujo que nunca viste, beija-lhe o cu que sabe a beijos tristes."

segunda-feira, 30 de maio de 2011

F.M.I (faremos mais idiotices)

Não fôssemos nós portugueses, ainda assim lá vamos, melhor ou pior colocando uns posts tardios e cheios de mais valias.
Mais valia ficarmos quietos ou mais valia continuarmos a escrever barbaridades inúteis e divertidas, isso já não sei...
O(a) Julio(a) mudou de sexo graças a nós, e nós estamos satisfeitos por saber que provocamos alguma influencia sobre quem nos lê, ainda que seja uma influencia negativa (que não é o caso).
Ao fim de três anos e apesar de termos começado com a chamada tesão do mijo, hoje em dia este blog é nosso e para nós. Benvido(s) aquele(s) que quer(em) continuar a acompanhar-nos mas não assumimos quaisquer responsabilidades sobre as tais influencias que podemos incutir-vos, da nossa parte, involutariamente.
São três anos e três protagonistas, em que dois deles tentam, com as adversidades dos dias que passam, obter um diploma de licenciatura adquirido num dia útil da semana, ao contrário do que se passa com aquela personagem política e muito mediática de que agora não me lembro do nome, mas que graças a ele, tivemos que nos sujeitar à ajuda externa do FMI. Fomos e continuamos a ser uns idiotas sem nos preocuparmos com isso, mas ao contrário da sociedade que confrontamos, sempre nos vamos divertindo da vossa e nossa própria idiotice, factor este que por norma revolta as pessoas.
A solução do nosso país e até mesmo do planeta está no ano de 2012, que segundo o calendário Maya corresponde ao fim do mundo (e até concordo com essa solução - cortar o mal pela raiz), mas deparo-me com um certo cepticismo visto que cá em casa tenho apenas um calendário idêntico aos calendários das oficinas, e a mamalhuda que se encontra na capa não me sugere nada que corrobore a teoria do fim do mundo.
Como tal, prometo-vos de que vamos continuar a escrever com a mesma (i)rregularidade que temos tido até hoje.

sábado, 28 de maio de 2011

Caro(a) Leitor(a) Assíduo(a)

É com muito apreço que agradecemos o seu sincero comentário e pretendemos, num futuro distante, levar o seu apelo à avante no sentido de darmos maior regularidade de conspirações inspiratórias que (neste caso fez questão de nos partilhar que fomos o "ponto chave" da sua viragem sexual) lhe enchem as órbitas e estimulam a matéria cinzenta.
No entanto Julia(o), não somos bloguistas dedicados às necessidades dos nossos leitores (pelo menos, um é), nem às nossas. Veja lá que no dia 26 de Maio este blog fez 3 anos, e viu algum post? Alguma comemoração à sua existência? Pois é, NADA!!! E pergunta a(o) Julia(o) se falámos sobre isso? Sim. Mas mexermos uma palha, 'tá quieto! Somos assim, uns "pais" desnaturados. Hipoteticamente falando, se este blog fosse um filho a sério, a esta hora estaria numa instituição e no seu registo estaria como motivo - abandonado pelos pais, pois acreditam que uma criança de 3 anos já é independente.
É um facto que este blog é como um filho para nós, fecundado por 3 mentes e trazido à luz com simples cliks no teclado e muitos estados cognitivos alterados, revoltados, inspirados. Um descrição um pouco surreal, mas verdadeira.Contudo Julia(o), como bons pais que julgamos ser, aplicámos ao nosso filho o lema "ensina-o a pescar, não lhe dês o peixe". Ora, achávamos nós que, por obra e graça do Mister Intelectus Bloguis, este blog tornar-se-ia independente, começando a escrever por ele próprio. Enraizado pelas nossas culturas, estilos e particularidades, esta pequena "criatura" virtual, começaria a dar os seus passos no mundo sem o olhar atento dos pais, que têm mais que fazer. Mas está visto que tal não acontece. É o que dá compactuar com as birras dos putos!
Apesar do desleixe, nada está perdido, cara(o) leitor(a). Podemos parecer distantes mas cumprimos os nossos deveres tardiamente. Não gostamos é de regras. Portanto, vai puder continuar a desfrutar das escritas mordazes da Tweezers (uma fêmea revoltada e com sintomas dentários de bruxismo), das reflexões circunflexas do 13 (o actual Fernando Pessoa de palito em haste e lápis do Ikea na orelha) e das paródias alegres do Virgem (que não faz jus ao nome e que já tirou a virgindade a muita gente). Assim sendo, enquanto espera por uma brisa criativa neste blog, sugerimos que leia um livro do Paulo Coelho, ou até a revista Maria (especial destaque ao "diário dela" e "diário dele") ou assista ao myzen.tv (não recomendamos a revisão dos programas da Oprah). Em último caso, pode sempre deliciar-se com as colecções recentes de lingerie nas feira da Brandoa e Massamá, a preços estupendos.

A si Julia(o), um grande BEM HAJA!

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Bem haja

Olá.
O meu nome è Julia tenho 56 anos e sou transexual há 2 anos!
Foi o vosso blog que me inspirou a começar uma vida nova, um novo começo, umas cuecas novas..
As paródias vibrantes do Virgem, as reflexões mordazes desse Tweezers e as pantominices circunflexas da 13.
Eu comia, dormia, eu fazia tudo á frente do ecrã do pc a aguardar um novo post, uma nova intriga, mais vislumbres desse vosso esplendor de talento inato. Até que um dia..parou!
Nunca mais vocês escreveram e nunca mais a minha vida foi a mesma.
Pelo menos nunca mais mijei da mesma maneira..
Por favor voltem. Voltem a escrever qualquer coisa. Qualquer coisinha que seja serve. Mais não seja para justificar a minha..."perda de 200 gr á tesourada"

Atentamente
literalmente

Julia/o